Cooperação Sul-Sul, Diplomacia de Prestígio ou Imperialismo "soft"? As Relações Brasil-África do Governo Lula

  • Paulo Fagundes Visentini

Resumo

Durante o Governo Lula, a diplomacia brasileira conferiu um espaço privilegiado à África e as relações se tornaram intensas. Um visão coerente e uma perspectiva estratégica se tornaram a nova base das relações Brasil-África, as quais constituiram o foco principal da chamada Cooperação Sul-Sul. Para muitos, as relações com a África comprovam a dimensão solidária do programa social do PresidenteLula, enquanto outros a consideram apenas uma diplomacia de prestígio, uma perda de tempo e dinheiro. Finalmente, para alguns se trata apenas de uma diplomacia de negócios, um “imperialismo soft”, o qual seria diferente da presença chinesa na África apenas quanto a sua forma e intensidade. Neste sentido, o artigo discute o caráter das relações entre o Brasil e a África.
Publicado
2015-07-17
Como Citar
VISENTINI, Paulo Fagundes. Cooperação Sul-Sul, Diplomacia de Prestígio ou Imperialismo "soft"? As Relações Brasil-África do Governo Lula. SÉCULO XXI: Revista de Relações Internacionais - ESPM/Sul, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 65-84, jul. 2015. ISSN 2236-871X. Disponível em: <http://seculoxxi.espm.br/index.php/xxi/article/view/6>. Acesso em: 17 nov. 2018.
Seção
Artigos