AS CONDIÇÕES DE POSSIBILIDADE DA GUERRA AO TERROR: AMERICANIDADE E PURITANISMO NAS PRÁTICAS DISCURSIVAS DA POLÍTICA EXTERNA NORTE- AMERICANA NO PÓS-ONZE DE SETEMBRO

  • Erica Simone Almeida Resende

Resumo

Como foi possível conceber a “Guerra ao Terror” como opção política válida e legítima? Entendemos
que sua articulação e aceitação tenha sido possível graças a um discurso de americanidade articulado
por marcadores puritanos, o que indicaria uma tentativa de se naturalizar o puritanismo como principal
marcador da identidade nacional americana. Com base em metodologias discursivas, identi%caremos as
principais estratégias que articulam a associação entre o signi%cado de americanidade e puritanismo nas
práticas discursivas da política externa norte-americana no pós-Onze de Setembro.

Publicado
2015-08-20
Como Citar
RESENDE, Erica Simone Almeida. AS CONDIÇÕES DE POSSIBILIDADE DA GUERRA AO TERROR: AMERICANIDADE E PURITANISMO NAS PRÁTICAS DISCURSIVAS DA POLÍTICA EXTERNA NORTE- AMERICANA NO PÓS-ONZE DE SETEMBRO. SÉCULO XXI: Revista de Relações Internacionais - ESPM/Sul, [S.l.], v. 2, n. 2, p. 31-53, ago. 2015. ISSN 2236-871X. Disponível em: <http://seculoxxi.espm.br/index.php/xxi/article/view/30>. Acesso em: 26 jun. 2019.
Seção
Artigos